Muitas pessoas procuram o oftalmologista por sentirem dor na cabeça ou nos olhos, que pode ser de origem ocular ou não, como nos casos de sinusite e enxaqueca. Os distúrbios refrativos dos olhos (miopia, hipermetropia e astigmatismo), quando não corrigidos, podem gerar desconforto.

O indivíduo com miopia e/ou astigmatismo não corrigidos costuma contrair a musculatura das pálpebras, fechando um pouco os olhos, o que faz com que apenas os raios de luz mais centrais penetrem nos olhos com a obtenção de uma imagem mais nítida. Isto pode gerar fadiga da musculatura periocular e dor nos olhos.

Nos casos de hipermetropia não corrigida, muitas vezes consegue-se compensar o grau e obter-se uma visão nítida através da acomodação do cristalino, que é uma lente que temos dentro do olho, e que pode mudar de forma tornando-se mais ou menos convergente, permitindo focalizar a imagem em várias distâncias. Isto também pode levar a fadiga ocular com dor de cabeça predominantemente no final do dia de trabalho.

Outras causas de desconforto visual são os distúrbios da motilidade ocular, como na insuficiência de convergência, quando há uma dificuldade em focalizar objetos próximos e durante a leitura. Isto pode ser corrigido através de exercícios ortópticos, que fortalecem a musculatura ocular aumentando a capacidade de convergência e eliminando o desconforto.

Além do diagnóstico da causa ocular da dor e seu tratamento, propiciando alívio dos sintomas e bem-estar, durante a consulta oftalmológica é possível diagnosticar diversas patologias que podem ocorrer sem causar qualquer sintomatologia, permitindo o tratamento precoce e preservação de uma boa saúde ocular.