Lentes de Contato

A adaptação de lente de contato é um ato médico e deve ser feita pelo oftalmologista. O uso de lente de contato sem acompanhamento e supervisão médica adequada expõe o usuário a inúmeros riscos à sua saúde, pois diferentemente dos óculos, está em íntimo contato com a córnea e superfície ocular.

Pode ser uma opção aos óculos por razões estéticas e funcionais, como a prática de esportes, e também tem indicações médicas, como nos casos de ceratocone, pós-transplante de córnea e em complicações de cirurgias refrativas, situações estas que muitas vezes levam a uma baixa visual que não pode ser corrigida com óculos, sendo a adaptação de lentes de contato especiais a melhor alternativa para fornecer ao paciente uma visão normal e melhora na qualidade de vida.

Nos últimos anos houve um grande avanço tecnológico nos desenhos e materiais das lentes de contato, e hoje em dia temos inúmeras opções para atender às necessidades da maioria dos pacientes, com melhora da visão, conforto e saúde ocular. Temos as lentes gelatinosas e rígidas gás-permeáveis, que também podem ser tóricas (para correção do astigmatismo) e multifocais (para correção da presbiopia após os 40 anos de idade).

Nos casos em que há irregularidade da superfície corneana, como em ceratocone, pós-trauma, pós-transplante de córnea e por complicações de cirurgia refrativa, muitas vezes temos que lançar mão de lentes rígidas gás-permeáveis com desenhos especiais para propiciar melhor visão e conforto ao paciente. Recentemente foram lançadas as modernas lentes esclerais e semi-esclerais, que têm um grande diâmetro e se apóiam sobre a esclera (a parte branca dos olhos), proporcionando mais estabilidade sobre a córnea irregular, com melhor visão e conforto.