Glaucoma é uma enfermidade na qual ocorre um dano permanente às fibras nervosas do nervo óptico (a estrutura que transmite a mensagem visual dos olhos ao cérebro), geralmente ocorrendo uma perda gradativa e indolor da visão. O principal fator de risco a ser tratado é a pressão ocular, porém um indivíduo pode ter hipertensão ocular sem ter glaucoma, assim como pode ter glaucoma de pressão normal.

Observa-se maior incidência de glaucoma em indivíduos portadores de hipertensão arterial e diabetes. É importante ressaltar que não há uma relação direta entre a pressão arterial, que é medida no sistema cardiovascular (artérias e veias), e a pressão ocular, que é a pressão do humor aquoso, o fluido entre a íris (porção colorida do olho) e a córnea (janela transparente na frente do olho).

Inicialmente, o glaucoma afeta a visão periférica. Como esta perda ocorre muito lentamente, pode-se ter glaucoma e não saber. Esta é uma das muitas razões pela qual se deve fazer um exame ocular regularmente, pois quando se percebe a perda de visão, mais da metade das fibras do nervo óptico já podem ter sido danificadas. Se não for tratado, o glaucoma progride e pode afetar também a visão central, resultando em total cegueira. Esta perda visual também pode ser abrupta quando o paciente entra em um quadro de glaucoma agudo, apresentando dor intensa, que pode ser acompanhada de náuseas e vômitos, ficando o olho vermelho, lacrimejante, e com a visão de halos coloridos ao redor das luzes.

Hoje os oftalmologistas diagnosticam o glaucoma de várias maneiras, isto inclui não somente medir a pressão ocular, mas também examinar o nervo óptico e realizar um exame de campo visual. Geralmente, sem exames especiais um indivíduo nota a perda de visão causada pelo glaucoma somente na fase mais avançada.

A expressão campo visual refere-se a toda área que é vista enquanto os olhos estão fixados em um ponto. Por exemplo, enquanto observamos uma pessoa à nossa frente, poderemos notar outra se aproximando pela lateral. A visão periférica permite que vejamos o movimento desta outra pessoa. O campo visual mede esta visão lateral e é maior quando os dois olhos trabalham adequadamente, entretanto, é reduzido com a presença do glaucoma.

O objetivo do tratamento é a diminuição da pressão ocular com a estabilização do campo visual, prevenindo perdas adicionais, o que pode ser obtido na grande maioria dos casos apenas com o uso de colírios. Como prevenir é melhor que remediar, é aconselhável um exame oftalmológico anualmente mesmo na ausência de quaisquer sintomas, buscando preservar a boa saúde dos olhos.